26 de abr de 2010

Ea - Geschichte eines legendären Notizbuches


Ea - Geschichte eines legendären Notizbuces, originally uploaded by Ramires Arte.
Fiz esta pintura rápida hoje para a minha querida e paciente amiga Ea Erjesbo da Dinamarca.
A Ea está a frente do tumultuado grupo Portrait 4 (do qual saí esta semana) do projeto Moleskine Exchange x. O livro dela é um dos 3 retidos no Chile bem antes do terremoto, que obviamente agora serve como desculpa :-PPP
Pintei sobre aquele folderzinho que vem dentro da Moleskines contando a história da "lendárias cadernetas pretas".

22 de abr de 2010

Retrato de Rinske Dekker


Rinske Dekker -, originally uploaded by Ramires Arte.

Rinske é uma talentosa artista da Holanda com quem participo do Moleskine Exchange 4.
Este é meu último trabalho neste grupo que neste caso nem foi feito em uma caderneta, mas sim num pedacinho de tela que o Rodrigo Cunha me deu.

13 de abr de 2010

Style - Estilo

“He has found his style, when he cannot do otherwise.”  
Paul Klee
"A gente encontra o próprio estilo quando não consegue fazer as coisas de outra maneira."
Paul Klee 

8 de abr de 2010

Pintura na Moleskine - Como proteger o restante do livro.


Alguns amigos me perguntam como eu faço para pintar nas cadernetas Moleskine sem deixar as demais páginas grudadas ou manchadas com a tinta, já que uso tinta acrílica empastada como se pintasse na tela, quando estou usando um sketchbook próprio eu não costumo me preocupar tanto, mas como participo do projeto colaborativo "International Moleskine Exchange" eu trabalho no livro de vários artistas ao redor do mundo e neste caso tomo cuidados especiais conforme a explicação abaixo:

1 - Uso uma folha A4 e isolo a(s) página(s) que vou usar
2 - Crio uma espécie de envelope que prendo com fita adesiva direto na capa do livro - A capa da Moleskine suporta bem a retirada da fita, mas recomendo cuidado nesta hora .
3 - Neste quadro é possível ver ambos os lados já dentro de seus "envelopes". O famoso elástico da Moleskine pode ser posto para dentro depois.
4 - Uso uma prancheta comum de masonite e fixo o livro com a ajuda de alguns prendedores metálicos para papel.  Para não deformar o livro eu compenso a altura da lombada  com papel dobrado ou pequenos pedaços de madeira (setas laranja) neste caso usei 4 cunhas usadas para esticar as telas de pintura.
5 - Fecho a emenda do envelope com fita adesiva (seta laranja). Agora pinto normalmente, pode-se ver que fiz um "underpanting" bem grosso sem precisar me preocupar com limites, e é muito bom poder pensar só na pintura :-)...
6- Se precisar trabalhar em outras páginas é só trocar o envelope de lugar. Olhando para a lateral do livro ainda protegido é possível ter uma idéia de quanta tinta teria atingido as páginas seguintes, ou o quanto eu teria que ter prendido o gesto nas pinceladas.

Importante, eu costumo usar a tinta acrílica na consistência que sai do pote sem adição de água, a tinta quando "aquarelada" deforma o papel a menos que seja o "watercolor paper".