21 de nov de 2008

Nada

.


Tinta, cor, textura, luz... Nada que a palavra possa dizer. Sina estranha esta necessidade visceral.



.

Nenhum comentário: